AGENDA // 06/11 // Adriana Deffenti @ Ocidente

ADRIANA DEFFENTI

Onde: Ocidente – João Telles esq. Osvaldo Aranha

Quando: 6 de novembro, quinta-feira, a partir das 22h.
Quanto: R$ 25,00 (vinte e cinco reais )

Bilheteria: 21h

INFORMAÇÕES

51 3312 1347 – www.ocidente.com.br

www.adrianadeffenti.com.br

ADRIANA DEFFENTI @ Ocidente

E na quinta-feira, 6 de Novembro, ela vai te responder pessoalmente, ali no Bar Ocidente. Sim, eu sei que é chato papear com quem pergunta alguma coisa e te responde ela em seguida, mas tchacalma um pouco aí e relaxa, que esse papo vai ser afudê.

DSC_0415

Foto: Maria Elisa Olsen

Adriana Deffenti, uma das maiores vozes do mundo pra mim agora, está entrando de vez numa fase nova, com um repertório surpreendente e companhias renovadas – ela trocou até de psiquiatra! E ela quer exibir isso pra todo mundo (talvez até o médico novo), em seu novo show, “Onde Anda o Rock ‘n’ Roll” – recheado de suas canções preferidas do rock feito nas plagas gaúchas -, que vai tomar o tradicional palco do Ocidente (nada mais adequado, dada a base do repertório) neste 6 de novembro. Ao seu lado, Rodrigo Fischmann (bateria), Nicola Spolidoro (guitarra) e Diego Lopes (teclado) são dirigidos pelo músico/produtor/baita-gente-fina Luciano Albo (baixo), para executarem músicas como “Mesmo que Mude” (da Bidê ou Balde), “Milésima Canção de Amor” (dos Acústicos & Valvulados), “Amor e Morte” (de Julio Reny), “Por Favor, Sucesso” (de Carlinhos Hartlieb, eternizada pela banda Liverpool), “Me Leva Pra Casa” (do Joe Euthanázia) e a faixa que deu nome ao show “Onde Anda o Rock em Rol?” dos Cartolas.

A inspiração para a reviravolta em seu repertório, geralmente dedicado às suas próprias canções ou à MPB (ou MPG, ou – tá, vocês entenderam…), pode ter vindo da influência de uma alma roqueira e fã de Smiths e Pixies, que ela guarda na mochila, ou da parceria com o Império da Lã (juntedo musical sem formação, estilo ou telefone fixos, do qual ela já participou em diversos shows – onde notou estar com saudades de tocar com uma banda), ou do disco Hits do Underground, de Miranda Kassin e André Frateschi, que ela tem ouvido até gastar o raio laser. O que importa é que a oportunidade de assistir uma grande e renomada artista no exato momento de uma guinada inesperada está aí, e você não deve perder!

(texto: Carlinhos Carneiro)

Compartilhe a cultura
Comente!