AGENDA // 01/11 // VANGUART @ Opinião

VANGUART

Onde: Opinião (Rua José do Patrocínio, 834)

Quando: 01 de novembro, sábado, a partir das 21h.

Abertura da casa: 19h30

Classificação: 14 anos

Ingressos:
Pista – LOTE PROMOCIONAL: R$ 30 [ESGOTADO]
Pista – 1º lote: R$ 40 [ESGOTADO]

Pista – 2º lote: R$ 50
Pista – 3º lote: R$ 60

PONTOS DE VENDA:
Lojas Youcom: Shopping Praia de Belas, BarraShopping Sul, Bourbon Ipiranga e Bourbon Wallig
Lojas Multisom: Shopping Iguatemi, Praia de Belas, Moinhos, Total, BarraShopping Sul, Bourbon Ipiranga, Bourbon Wallig, Andradas 1001, Shopping Canoas, Bourbon São Leopoldo e Bourbon Novo Hamburgo
Online: www.minhaentrada.com.br/opiniao

INFORMAÇÕES: www.opiniao.com.br / www.twitter.com/opiniao / (51) 3211-2838

VANGUART @ Opinião

O que é que vem depois da queda? Como é que se escapa da prisão de vidro do passado? Onde fica a estrada dos grandes recomeços? O que é que renasce no terceiro dia do amor? Em busca de todas essas respostas, o Vanguart, um dos grandes nomes do indie nacional, trará para Porto Alegre, no dia 1º de novembro, a turnê de “Muito Mais que Amor”, o seu mais recente trabalho de estúdio. Depois de se apresentar em todos os grandes festivais pelo Brasil, a banda de Cuiabá vai desembarcar no Opinião para transbordar a capital gaúcha com toda a sua sensibilidade e sentimentalismos folk. No repertório, músicas novas, como “Meu Sol”, “Demorou Pra Ser” e “Eu Sei Onde Você Está”, além de faixas antigas, do quilate de “Nessa Cidade”, “Semáforo” e “Mi Vida Eres Tu”.

Foto por Ariel Martini / I Hate Flash
Foto: Ariel Martini

O que é que vem depois da queda? Como é que se escapa da prisão de vidro do passado? Onde fica a estrada dos grandes recomeços? O que é que renasce no terceiro dia do amor? A estrada para essas respostas se desenha entre as faixas de “Muito Mais que Amor”, terceiro e aguardado disco do Vanguart. Uma a uma, as canções atravessam paredes, escancaram portas e jogam luz sobre o grande encontro. Duas pessoas que, contra toda a lógica do mundo, enxergam juntas a chance de construir o eterno, o impossível.

Antes de seguir a história, o ouvinte deve se armar dos capítulos anteriores dos diários de viagem do Vanguart. O primeiro registro, de 2007, mostra a comitiva deixando Cuiabá de peito aberto para o mundo, é uma cartilha folk sobre o desejo de viver. O rumo era a cidade de São Paulo, mas o destino era um tesouro escondido no concreto. O segundo, de 2011, tem outro rosto e uma voz mais madura. Nele se ouve a sofisticação triste daqueles que olharam o amor de perto e nunca mais puderam voltar atrás. É um disco sobre o fim da inocência. O título é como a abertura da carta de um menino ao homem que ele se tornou, “Boa Parte de Mim Vai Embora”.

terceiro não é a síntese do primeiro e do segundo. É algo de além, é o que surge das possibilidades abertas, dos caminhos não seguidos, das grandes esperanças. A voz do Vanguart, Hélio Flanders, renova a tradição dos grandes cantores para essa geração que precisa gritar e faz moer o coração em água. Se a banda e seu vocalista têm sido chamados de promessa, é nesse álbum que eles se revelam como presença musical forte e conquistadora. Se o amor é a maior de todas as coisas, como disse certa vez um homem sábio, “Muito Mais Que o Amor” é música de amar. Até o fim.

O Vanguart formado atualmente por Hélio Flanders (vocal, violão, trompete e gaita), Reginaldo Lincoln (vocal, baixo e bandolim), Fernanda Kostchak (violino), Luiz Lazzarotto (teclado e piano), David Dafré (guitarra) e Douglas Godoy (bateria).

Compartilhe a cultura
Comente!