Database e Dis Moi prontos para o MECA

Chegando pertinho do MECAFestival, a gente vai conversando com mais duas bandas legais que estarão por lá. A primeira são os jovens da Dis Moi, do francês, diga-me. O grupo tem origem no reencontro entre Bela Leindecker e Erick Endres. Como dá pra perceber a música está no nome dos dois. Depois de uma estreia pra lá de estilosa, tocando ao vivo a trilha sonora do desfile da Convexo no Donna Fashion Iguatemi, em 2011, eles seguem mixando visual despretensioso e referências sonoras que vão de Jimi Hendrix à Raconteurs.

Assim, os meninos prodígio da Dis Mois crescem musicalmente como quem come sucrilhos no almoço e no jantar. Confere nosso bate papo:

Dis Moi. Crédito Marcelo Nunes.

Dis Moi. Crédito Marcelo Nunes.

Como rolou a formação da banda?

“Erick e Bela estiveram na mesma creche, se conheciam desde pequenos, mas perderam o contato. Em 2011 eles se reencontraram, fizeram a trilha sonora do desfile da Convexo no Donna Fashion Iguatemi e seguiram tocando. Chamaram Lourenço pra tocar baixo, começaram a compor junto e logo em seguida Pedro se juntou.”

Quais as principais influências e referências para vocês, na música e na vida?

“Na música, Stevie Wonder, Raconteurs, Amy Winehouse. Pra vida a musica já uma influência em si, e não uma pessoa ou banda. Vivemos do nosso jeito.”

Vocês começaram cedo… Como enxergam o futuro da banda?

“Não pensamos muito nisso. Queremos fazer um disco, ter sucesso, como toda banda. Mas independente disso, queros tocar por quanto tempo nossos ouvidos aguentarem.”

O que esperam da experiência de tocar no M.E.C.A?

“Acho que tocar num festival grande, com atrações internacionais vai ser a melhor experiência que já tivemos até agora. Será nosso primeiro grande show. Estamos muito ansiosos, vai ser uma bela experiência de palco e de vida.”

Database. Crédito: Ruda Cabral.

Database. Crédito: Ruda Cabral.

Nossa outra conversa é com o duo Database, formado pelos DJs paulistas Lucio Morais & Yuri Chix. Os caras vivem simplesmente o melhor momento da carreira. Acolhidos pela label francesa Kitsunè Maison (selo de artistas como Two Door Cinema Club, Phoenix e Klaxons), eles lançaram o EP “New Disco”, uma  mistura dançante de electro, techno e beats da velha disco music. A sonoridade ficou por semanas em oitavo lugar no TOP100 Beatport. Em 2012 lançaram mais uma parceria com o French Horn Rebellion (NY) o EP chamado “Poster Girl” que chamou a atenção da Rolling Stone e também do rapper Jay-Z, que postou em seu blog pessoal. Tá bom, né? Agora, eles conversam com Maria. Veja:

O que vocês têm ouvido ultimamente?

Yuri – “Geralmente no iPod eu tenho vários sets de vários artistas, desde Calvin Harris, até Ariel Pinks. O negócio é jogar no random e ver no que dá. Já no carro, meus preferidos são o último álbum do Chemical Brothers, Further e Sergio Mendes, In Persona At El Matador.”

Lucio – “Cherub, Kindness, Cadillac, Maceo Plex, Eats Everything.”

Qual a expectativa pro MECA?

Yuri – “Aquele clima de verão sulista maravilhoso combinado com atrações marcantes e público animado, fará com que seja um momento único de diversão neste final de férias.”

Lucio – “Um dos lugares que eu mais gosto de tocar no Brasil é em Porto Alegre, agora tocar em um FESTIVAL ao lado de Dragonette, Flight Facilities, Citizens, Friends e ainda fechar (FRIO NA BARRIGA), hehehe”

Quais os projetos do Database para 2013?

Yuri – “Um deles, será lançar coisa novas e diferentes do que o público está acostumado a escutar. O som amadureceu caracteristicamente desde o último lançamento que foi em 2011, realizado pelo selo Francês, Kitsune.”

Lucio – “Tem tracks novas vindo por ai, mas por enquanto é segredo.”

Links:

www.facebook.com/databasetrax
www.soundcloud.com/database

 

Compartilhe a cultura
Comente!